One Piece Wiki
Advertisement
One Piece Wiki
4 652
páginas

O Arco Romance Dawn, também conhecido como Arco do Capitão Morgan, é o primeiro arco da Saga East Blue da popular série japonesa de mangá e anime One Piece. Esse arco é composto por três histórias em uma. A primeira é a história de como Monkey D. Luffy ganhou suas habilidades de Akuma no Mi e sobre o que o motivou a se tornar um pirata. A segunda história fala do seu encontro com um garoto chamado Koby, e seu papel em ajudá-lo a escapar de uma pirata chamada Alvida. Na história final, Luffy tenta convencer o Caçador de Piratas, Roronoa Zoro, a se juntar à sua equipe enquanto luta com o Capitão da Marinha Morgan Mão de Machado.


Alerta de Spoiler: Os parágrafos a seguir podem conter spoilers.

Alerta: Os eventos a seguir estão baseados no Mangá.


Resumo (mangá)

Romance Dawn: A Origem de uma Aventura

Gol D. Roger em sua execução.

A série começa com um flashback de Gold Roger, o Rei dos Piratas, prestes a ser executado na frente de uma multidão. No entanto, antes de morrer, ele diz à multidão que deixou tudo o que possui em um só lugar e tudo o que eles precisam fazer é ir lá e encontrá-lo. Assim, isso faz com que incontáveis piratas partam para encontrar o tesouro de Roger, o One Piece, iniciando assim a Era de Ouro da Pirataria.[1]

Doze anos depois, na Vila Foosha, Luffy (que tem sete anos neste momento) é visto em um navio tentando provar seu valor para os Piratas do Ruivo cortando sua própria bochecha, deixando uma cicatriz. Em seguida, corta para uma cena em que Luffy está com Shanks e sua tripulação no Partys Bar, cuja dona é a Makino. Devido às suas interações com os Piratas do Ruivo durante o ano em que ficaram na vila, Luffy não apenas começou a idolatrar Shanks, como também desejou se tornar um pirata. Enquanto estava no bar, Luffy tenta convencer Shanks a deixá-lo se juntar à sua tripulação; no entanto, Shanks o rejeita por ser muito jovem e por sua incapacidade de nadar.[2] Luffy então questiona Shanks sobre quanto tempo eles ficarão na vila, e Shanks responde que fará mais duas ou três viagens e depois irá embora. Isso faz com que Luffy afirme que ele aprenderá a nadar até lá.

Shanks e o Chapéu de Palha.

Nesse momento Higuma e seus bandidos entram no bar, enquanto Higuma faz uma observação sobre nunca ter visto piratas antes e como eles eram patéticos. Ele então exige dez barris de sake; no entanto, Shanks e sua tripulação estavam com todo o sake em suas mesas. Shanks pede desculpas a Higuma e oferece a última garrafa para ele; mas, insatisfeito com apenas uma garrafa, Higuma esmaga a garrafa sob a cabeça de Shanks. Shanks comenta a bagunça que Higuma fez, enquanto este se vangloria da recompensa que tem sobre sua cabeça. Quando Shanks o ignora e pede a Makino um pano para limpar a bagunça, Higuma com raiva esmaga os demais itens do balcão antes de sair. Depois que Higuma e seu grupo saem, Shanks e sua equipe riem dos eventos que ocorreram, enquanto Luffy fica irritado com o fato de Shanks parecer fraco porque ele não revidou.[3] Shanks então afirma que não valia a pena brigar ali.

Após a resposta de Shanks, Luffy começa a sair e Shanks agarra o braço de Luffy; no entanto, o braço de Luffy começa a se esticar, o que faz com que toda a tripulação entre em pânico. Lucky Roux olha dentro de um baú e observa que a fruta que estava ali havia sumido, e pergunta ao Luffy se ele a comeu, e Luffy responde que sim. Shanks revela a Luffy que a fruta que ele comeu era uma Akuma no Mi e que não apenas fazia com que seu corpo fosse de borracha; mas que ele também não poderia mais nadar.Erro de citação: Marca <ref> inválida; refs sem nome devem possuir conteúdo

A Gomu Gomu no Mi dá ao consumidor a capacidade de transformar seu corpo em borracha.

No dia seguinte, Luffy começa a ver uma vantagem em ter comido a fruta. Ele começa a mostrar suas habilidades de borracha para alguns dos moradores, para grande desgosto do prefeito da vila, que não gosta da ideia de Luffy se tornar um pirata. Mais tarde, Luffy visita Makino e mais uma vez expressa sua decepção por Shanks não ter reagido no dia anterior. De repente, Higuma e seus bandidos entram no bar.[4]

A história muda um pouco quando Makino corre para o prefeito em busca de ajuda, porque Luffy incomodou os bandidos e eles estão espancando-o. Depois de alguns golpes, Higuma decide matar Luffy. O prefeito tenta se desculpar pelas ações de Luffy e oferece dinheiro pela sua segurança, mas Higuma se recusa e continua atacando Luffy de qualquer maneira. Shanks de repente retorna e exige que Higuma solte Luffy. Higuma ri de Shanks e envia seus homens para matá-lo. No entanto, o imediato de Shanks cuida facilmente dos bandidos de Higuma. Quando Shanks novamente exige que ele solte Luffy, Higuma lança uma bomba de fumaça, agarra Luffy e escapa. Shanks começa a entrar em pânico, mas seu imediato percebe algo.[5]

Shanks salva a vida de Luffy.

Higuma navega de barco para longe da cidade, reivindicando uma fuga perfeita, porque ninguém suspeita que um bandido da montanha possa fugir para o oceano. Longe da terra, Higuma joga Luffy na água e, fiel ao mito da Akuma no Mi, Luffy é incapaz de nadar. Um flashback nos mostra que, quando Higuma voltou ao bar, ele imediatamente começou a falar mal de Shanks, para o qual Luffy se ofendeu e gritou para que eles se desculpassem. De volta ao presente, Higuma ri de Luffy se debatendo, mas não percebe o monstro marinho gigante se aproximando dele - até que seja tarde demais e ele seja comido de uma só vez. O monstro então olha para Luffy, mas Shanks o afasta a tempo e, com uma expressão muito ameaçadora no rosto, diz ao monstro do mar para sair. O monstro sai e Shanks tenta acalmar Luffy, que aponta para o braço esquerdo de Shanks que foi arrancado. Shanks diz que é apenas um pequeno preço a pagar por salvá-lo.[6]

Algum tempo depois, a tripulação de Shanks se prepara para deixar a vila pela última vez, e Luffy chega para se despedir. Quando perguntado se ele está decepcionado, Luffy responde que sim, mas não pede para se juntar à tripulação e diz que será um pirata por conta própria. Shanks brinca com ele novamente e Luffy grita que ele será um pirata melhor do que Shanks e que ele será o Rei dos Piratas. Ao ouvir isso, Shanks dá a Luffy seu chapéu de palha favorito e o faz prometer que ele o devolverá algum dia quando ele se tornar um grande pirata. Depois, Shanks e sua tripulação deixam a vila.[7]

Dez anos se passam e Luffy, agora com 17 anos, tem idade suficiente para sair por conta própria. Enquanto Luffy navega para longe de sua aldeia, ele encontra o monstro do mar novamente. Desta vez, Luffy está preparado e soca o monstro com um Gomu Gomu no Pistol, instantaneamente nocauteando-o. Luffy mais uma vez afirma que ele se tornará o Rei dos Piratas.[8]


Em Alto Mar: a Primeira Viagem

O próximo ato mostra Luffy sendo sugado para dentro de um redemoinho, mas resgatado por uma equipe de piratas quando o encontram em um barril (no qual ele pulou no último segundo). A capitã, uma mulher feia e gorda chamada Alvida, aparece após a descoberta, pensando que estão bebendo escondidos dela. No entanto, os colegas de tripulação colocam a culpa em Koby.[9]

Enquanto isso, em alguns bosques não muito longe do navio, Luffy se familiariza com Koby, que se revela como um covarde que só se tornou um pirata porque entrou no navio errado enquanto pescava, sendo essa a única maneira de sobreviver. Koby também revela que quer ser um marinheiro, mas sente que esse objetivo está fora de seu alcance. No entanto, quando Luffy conta a Koby sobre seu sonho e sua vontade de fazer ou morrer tentando, Koby começa a se inspirar. Isso acaba sendo um bom momento, pois Alvida encontra os dois e grita para Koby dizer quem é a pessoa mais bonita do mundo (algo que ela faz com que toda sua tripulação diga). A princípio, Koby começa a fazer o que foi dito, mas lembrando das palavras de Luffy, ele acaba dizendo que Alvida é a bruxa mais feia do mar.[10]

Luffy enfrenta Alvida.

Isso, é claro, irrita Alvida, e ela decide matar Koby com sua clava de ferro (sua arma de assinatura). Luffy o empurra e leva o golpe por ele, sem sofrer danos, pois seu corpo de borracha absorve o impacto. Luffy então retalia, atingindo Alvida com um Gomu Gomu no Pistol, nocauteando-a com um soco. Ele então exige que o resto da tripulação dê um bote a Koby para que ele possa realizar seu sonho de se juntar à Marinha.[11]

A tripulação faz isso e os dois partem, com Luffy se perguntando se ele pode fazer com que o famoso caçador de piratas, Roronoa Zoro, se junte à sua tripulação, embora Koby pense que isso nunca acontecerá.[12]

Contra o Machado Opressivo: Recrutando um Espadachim e Confrontando a Marinha

O terceiro e último ato mostra Luffy e Koby chegando em Shells Town, lar de uma base da marinha. Ao parar em um café para comer, os dois conversam sobre Zoro e o Capitão Morgan, o que deixa os moradores um pouco nervosos quando seus nomes são mencionados e dão a Koby um mau pressentimento.

Os dois garotos então vão para a base da Marinha, onde veem o caçador de piratas, Roronoa Zoro, amarrado a uma estaca. Zoro tenta fazer com que os dois o desamarrem, o que Luffy é a favor e Koby é contra. Antes que os dois possam tomar sua decisão, uma garota (conhecida como Rika) sobe sobre o portão e vai até Zoro, oferecendo-lhe alguns bolinhas de arroz. Ele se recusa e tenta mandá-la embora, mas um homem em uma roupa brega com marinheiros atrás dele se aproxima. Ele é Helmeppo, o filho mimado do Capitão Morgan. Helmeppo pega os bolinhos de arroz de Rika e os come, mas acaba por cuspir e reclamar que eles têm gosto ruim (eles foram temperados com sal). Ele os pisa na terra diante dos olhos dela antes de ordenar que um de seus homens jogue Rika literalmente fora. Felizmente, ela é pega por Luffy.

Zoro ficou amarrado e sem comida como parte de um "acordo".

Helmeppo então conversa com Zoro, onde é revelado que, se Zoro puder sobreviver um mês na estaca sem comida, Helmeppo o deixará ir. Depois que Helmeppo e seus guardas partem, Luffy confronta Zoro e pede que ele se junte à sua tripulação. Zoro inicialmente o rejeita, mas antes que Luffy vá embora, Zoro pede para Luffy o alimentar com os bolinhos de arroz, que agora estavam sujos após terem sido pisoteados. Depois que ele come, Zoro diz que eles estavam deliciosos, uma mensagem que Luffy deveria passar a Rika. Luffy volta à cidade e transmite a mensagem, dando a Koby a sensação de que Zoro pode não ser tão ruim assim.

Impactos na História

  • Muitos personagens importantes são introduzidos nesse arco, como Monkey D. Luffy, Shanks e Roronoa Zoro.
  • Zoro se junta à tripulação de Luffy.
  • Os sonhos de Luffy e Zoro são revelados.
  • É a primeira vez que Luffy é reconhecido pelas autoridades.

Personagens Introduzidos

Habilidades Introduzidas

Notas

  • No anime, Luffy encontra Koby em um navio que está sendo atacado pelos Piratas da Alvida.
  • Diferente do mangá, no anime Luffy tenta desamarrar Zoro, mas ele não aceita.
  • Ainda no anime, a menina que leva os bolinhos de arroz, pula o muro, já no mangá ela sobe o portão.
  • No anime, Luffy e Zoro lutam contra o Capitão Morgan e os marinheiros subordinados dele, antes de partirem para o mar.

Referências

  1. One Piece Mangá — Vol. 1 Capítulo 1 (p. 1), Tema de Abertura 1 We Are!
  2. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 1 (p. 4) e Episódio 4.
  3. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 1 (p. 13) e Episódio 4.
  4. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 1 (p. 21) e Episódio 4.
  5. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 1 (p. 24) e Episódio 4.
  6. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 1 (p. 38) e Episódio 4.
  7. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 1 (p. 45) e Episódio 4.
  8. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 1 (p. 48) e Episódio 4.
  9. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 2 (p. 1) e Episódio 1.
  10. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 2 (p. 11) e Episódio 1.
  11. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 2 (p. 19-22) e Episódio 1.
  12. One Piece Mangá e Anime — Vol. 1 Capítulo 2 (p. 23) e Episódio 1.

Navegação do Site

Advertisement