One Piece Wiki

Boa Hancock[10], a "Imperatriz Pirata", é a capitã das Piratas Kuja e o único membro feminino dos Shichibukai, antes do sistema ser abolido. Ela é a atual imperatriz de Amazon Lily, chamada pelas suas súditas de "Princesa Cobra", [3] e governa a tribo Kuja com suas duas irmãs mais novas, Boa Sandersonia e Boa Marigold.[3] Ela é a principal antagonista do Arco Amazon Lily, antes de fazer amizade e se apaixonar por Monkey D. Luffy no mesmo arco. Hancock então se torna aliada de Luffy durante o resto da Saga Guerra de Marineford, bem como no Arco Retorno à Sabaody.

Ela foi mencionada pela primeira vez pelos Irmãos Risky no final do Arco Thriller Bark, ao comparar sua beleza lendária com a beleza das sereias.[11]

Aparência

Em comparação com a aparência anormal e enorme de suas irmãs, Hancock tem uma figura bem proporcionada. Ela é uma mulher muito alta, magra e com um cabelo preto e longo que se estende até o quadril com mechas de cabelo que moldam sua face, seios grandes, testa elevada, olhos azuis com cílios volumosos. Como a maioria das mulheres na série, ela tem uma cintura estreita.

Suas três medidas são (de acordo com Sanji e o criador da série, Oda, em material suplementar): B111-W61-H91 (B 43.7 "- W 24.02" - H 35.83"), tornando os seios um J-cup no Japão, e maior do que os seios de Nami e Robin.[12]

Seu traje muda frequentemente. Quando introduzida pela primeira vez, ela usava uma blusa vermelha reveladora que mostra muito de seus seios e uma saia solta que expõe suas pernas longas e delgadas com o símbolo verde do Kuja adornado sobre ela, juntamente com uma capa branca que ostenta dragonas mais comumente encontradas nas jaquetas do alto escalão Marinha, e salto altos vermelhos. Em seguida, ela usava um qipao com uma capa e capuz que ela usou para cobrir Luffy até que eles chegassem a Impel Down e, em seguida, o tirou durante a batalha contra Barba Branca. Durante a Guerra dos Melhores, ela usava um vestido roxo com designs das Kuja sobre ele e salto alto roxo. Após o seu regresso a Amazon Lily, ela voltou à sua roupa original (com exceção de sua capa). Com todas as sua roupas, ela tem usado um par de brincos de ouro que se assemelham a cobras e sapatos de salto alto; seus trajes também são decorados com o emblema da Kuja, exceto quando Hancock adoeceu devido à doença de amor, durante esse momento ela usava uma blusa vermelha. Após o timeskip, seu traje é o mesmo de quando foi introduzida pela primeira vez, exceto que é de cor azul (embora continue a ser vermelho no anime).

Sua beleza é conhecida por muitos em todo o mundo: para um dos Irmãos Risky, sua beleza está em segundo lugar perdendo apenas para as sereias[13], enquanto outras pessoas como Margareth e Hannyabal afirmam que ela é a mulher mais bonita do mundo. Ela também quase sempre é vista com Salomé, sua grande cobra de estimação, que, apesar do crânio que veste, é normalmente vista sorrindo.

Apesar de Hancock normalmente parecer calmamente bonita e fofa (em uma tentativa de "desculpas" por suas ações), quando ela se irrita, ela parece muito intimidante, com os olhos esbugalhados loucamente e seus dentes arreganhados, como visto quando Smoker quase matou Luffy.

Antes de Hancock se apaixonar por Luffy, e quando ele não está por perto, os olhos dela tendem a olhar sem emoção, mas quando ela está em torno de Luffy, os olhos mostram muita euforia, fazendo-a parecer como uma menina apaixonada.

Junto com suas irmãs, nas suas costas há a marca de escravo dos Dragões Celestiais, algo que ela estava tão concentrada em manter segredo, que estava disposta a petrificar qualquer um que a visse (exceto as suas irmãs e a Anciã Nyon). A fim de se certificar de que a marca nunca mais fosse vista, ela e suas irmãs inventaram uma mentira, contando que o que havia em suas costas eram pares de olhos de górgonas, que petrificam quem põe os olhos sobre elas. Hancock usa esta "maldição" como uma desculpa para as habilidades de Akuma no Mi dela e de suas irmãs.

Quando criança, ela era bastante semelhante à forma como é agora, a única diferença é que ela usava as mechas laterais do cabelo passando dos ombros e sendo amarradas em contas. Durante sua fuga de Mary Geoise, ela usava panos e amarrou os cabelos em tranças.[14]

No SBS Volume 63, Oda desenhou os Shichibukai como crianças. Hancock é mostrada vestindo um pequeno top estampado com desenhos de redemoinho deixando seu umbigo exposto. Sua única outra peça de roupa é uma pequena tanga em torno dos quadris.

Galeria

Série Principal

Hancock as a Child.png
Boa Hancock criança.
Hancock Child.png
Hancock aos Sete anos.
Gorgon Sisters as Slaves.png
Hancock e suas irmãs como escravas.
Hancock Slave Mark.png
Marca da escravidão de Hancock.
Hancock's Second Amazon Lily Arc Outfit.png
Segunda roupa de Hancock durante o Arco Amazon Lily.
Hancock's Outfit at Impel Down.png
Hancock durante o Arco Impel Down.
Hancock Episode 442 Outfit.png
Hancock durante uma das explicações de Ivankov.
Hancock War Clothes.png
Hancock durante a Batalha de Marineford.
Boa Hancock's Outfit in 3D2Y.png
Hancock durante o Especial 3D2Y.
Hancock Blue Outfit.png
Roupa de Hancock durante a sua despedida com Luffy em Rusukaina.
Hancock as a Male.png
Hancock desenhada como um Homem em um SBS.

Video Games

Hancock Sprite.png
Retrato de Hancock em One Piece: Gigant Battle!
Hancock Unlimited Cruise SP.png
Hancock em: One Piece: Unlimited Cruise SP.
Hancock Pirate Warriors Series.png
Aparência de Hancock em One Piece: Pirate Warriors
Hancock DLC Pirate Warriors 2.png
Hancock 2nd DLC Pirate Warriors 2.PNG
Segunda roupa de Hancock em One Piece: Pirata Warriors 2.
Hancock DLC pretimeskip Pirate Warriors 2.png
Hancock em sua roupa Pré-timeskip em Pirata Warriors 2.
Boa Hancock One Py Berry Match.png
Hancock em One Py Berry Match.
J-Stars Hancock.png
Aparência de Hancock em J-Stars Victory Vs
Boa Hancock Unlimited World Red.png
Hancock Pirate Warriors 3.png
Hancocks em sua roupa DLC em One Piece: Pirate Warriors 3.
Hammock.jpg
Hancock em One Piece Treasure Cruise.

Personalidade

Se eu chutar um gatinho ... Rasgue seus ouvidos ... Mesmo abatendo pessoas inocentes ... O mundo nunca vai deixar de perdoar meus atos! Por quê você pergunta? É isso mesmo, é porque eu sou ... Linda !!!
— Hancock justificando suas ações para o Vice-Almirante Momonga.

Hancock é uma mulher muito complexa. À primeira vista, ela parece ser egoísta, pomposa, mimada e acostumada a ter o seu próprio caminho. Ela também pode agir de forma arrogante e cruel, geralmente justificando suas ações menos-que-admiráveis com sua beleza incomparável, fazendo-a pensar que pode fazer qualquer coisa porque o mundo vai perdoá-la (e exceto para as poucas pessoas capazes de resistir a ela, Hancock é geralmente bem sucedida nesta abordagem, com pretendentes homens e mulheres completamente felizes em perdoá-la por qualquer transgressão).[15] Ela também fez parecer que não liga muito para a tribo Kuja, comentando com a Anciã Nyon que não se importava se a ilha fosse destruída ou não, já que todo mundo iria perdoá-la de qualquer maneira, porque ela é linda.

Hancock entrando em colapso por ter sido insultada.

Por causa de sua beleza e força, ela está acostumada a ver homens e mulheres, jovens e velhos, instantaneamente se apaixonando por ela. Como resultado, as pessoas perdoam-na quando ela age de maneira fofa ao pedir desculpas ou quando ela os lembra de sua beleza. No entanto, no momento que Luffy mostra uma completa imunidade a seus encantos, ela inicialmente sentiu que não podia suportar a existência de alguém completamente invulnerável a seus poderes, entrando em colapso dramaticamente sempre que insultada.[16]

Este sentimento tem desaparecido, e ela ama Luffy apesar de sua imunidade contra ela. Mesmo após os dois anos de timeskip, Hancock continua apaixonada por Luffy, tanto quanto antes, apesar deste rejeitar abertamente as propostas de casamento dela.[17]

Foi revelado o motivo das mentiras e das atitudes de Hancock. Por causa de seu passado horrível, ela não queria jamais mostrar fraqueza novamente a ninguém. Ela abrigava um grande medo de ficar perto de alguém, exceto suas irmãs, indo tão longe a ponto de enganar toda a tribo Kuja.[18] Isso fez com que a Anciã Nyon temesse que Hancock tivesse realmente se transformado em uma pessoa fria como gelo. Foi quando Hancock confessou tudo para Luffy que ela finalmente mostrou emoção, desmanchando-se em lágrimas depois de reviver suas lembranças dolorosas.

Comportamento recatado de Hancock quando em torno de Luffy.

No fundo, Hancock é uma mulher bastante sensível e vulnerável que está com medo e preocupada em como as outras pessoas (especialmente as outras Kuja) podem reagir com a verdade do passado vergonhoso que ela e suas irmãs compartilham. Ela também é muito mais suave e compassiva para com os outros quando ela se abre. Esse lado seu foi mostrado pela primeira vez em muitos anos na frente de Monkey D. Luffy, e ela não tem apenas o sentimento de amizade para com ele, mas também está apaixonada, chegando a concordar em ir para a terra de seu sofrimento, de seus dias de escrava, a pedido de Luffy querendo salvar seu irmão.[19]

Hancock também é muito astuta e esperta quando a situação exige. Isto foi particularmente evidente quando ela ajudou Monkey D. Luffy a discretamente romper as defesas externas de Impel Down, bem como manipular o grande diretor da prisão, Magellan, para atender aos seus caprichos antes de retransmitir uma mensagem secreta ao irmão de Luffy , Ace, a quem Luffy estava tentando resgatar. Hancock também provou ser uma mentirosa muito habilidosa, sendo excelente na criação de histórias, e sua confiança a leva a não considerar as consequências de suas ações. Um exemplo disso é quando ela tira proveito de sua beleza no nível 6 de Impel Down, levando os prisioneiros à loucura, fazendo-os desrespeitar Magellan e causando problemas o suficiente para falar com Ace livremente sem que ninguém percebesse.

Toda a sua arrogância parece desaparecer quando pensa em Luffy, no entanto. Sempre que ele está em sua presença, ela é rápida em ficar tímida, mal sendo capaz de olhá-lo nos olhos, empolgada a cada ação que ele toma. Mesmo quando Luffy não está por perto, apenas pensar nele faz com que ela core e verdadeiramente sorrir de um jeito que as outras Kuja disseram ser incomum dela.

Apesar da presunção que ela mostra a seus inimigos e da fachada que ela usa para seu povo, Hancock demostra preocupação genuína para com as pessoas próximas a ela. Isso foi visto quando ela voou em um acesso de raiva e chutou Smoker para longe de Luffy depois que ele tentou matá-lo. Ignorando as possíveis consequências de suas ações, ela aberta e publicamente declara que Luffy é seu amado, efetivamente escolhendo o seu amor acima de seu título (e o bem de seu povo). Durante sua fúria, ela não mostra nada de sua calma arrogância habitual. Isto é visto de novo, em menor escala, quando ela grita com Aokiji por ele esfaquear Luffy com um sabre de gelo. Sua raiva é suficiente para fazer até mesmo Jinbe se acovardar, embora ligeiramente e de forma cômica.

Devido ao seu sofrimento como escrava e como o primeiro homem que ela viu queimou dolorosamente suas costas com a marca de escravo, Hancock é muito discriminadora e crítica em relação aos homens. Ela se recusou a ouvir a história de Luffy sobre como ele foi enviado para sua ilha ou dar-lhe qualquer misericórdia, mesmo depois que Margareth implorou. Quando ela lhe deu a opção de deixar a ilha ou ajudar a despetrificar Margareth e suas amigas, Hancock acreditou que Luffy agiria de forma egoísta para se salvar e ficou sem palavras quando ele mostrou sua natureza altruísta. Depois de se apaixonar por Luffy, Hancock parece ter diminuído sua natureza julgadora em relação aos homens, pois permitiu que Law e sua tripulação atracassem na borda de sua ilha, optando por suspender a lei de seu país até certo ponto, também permitindo que Jinbe andasse pela ilha sem se vigiado.

O tempo de Hancock com Luffy mudou sua personalidade consideravelmente. Ela começou a tratar suas companheiras Kuja com muito mais bondade e respeito, ainda decidindo fazer o trabalho com elas, tais como ajudá-las a fazer comida para Luffy, em vez de apenas dar ordens, como de costume. Mesmo alguns homens, Hancock passou a tratar melhor, compreendendo que nem todos eles são iguais. Nyon e suas irmãs ficaram espantadas pelo quanto ela mudou desde que se apaixonou por Luffy.

Quando refere-se a si mesma, Hancock usa "warawa" (ワ ラ ワ) — um pronome antiquado que significa nobreza —, em vez do mais comum "watashi wa" (私は).

Hancock "olhando para baixo" sobre os Marinheiros.

Apesar do comportamento arrogante, há duas situações cômicas sobre Hancock. A primeira é que, quando ela olha de forma superior para as pessoas, ela se inclina para trás de maneira que encara o teto (ou o céu) acima dela, aparentemente olhando de forma tão superior as pessoas, que acaba olhando para cima, simbolizando que eles são irrelevantes para ela.[20]

A segunda é que ela parece não gostar de animais de pequeno porte, no qual ela pergunta com raiva quem deixou o gato na frente de onde ela está caminhando, antes de chutar o animal fora, não importando o quão fofo é. Uma Kuja responsável pede desculpas, enquanto o gato ofendido rosna para ela, e Hancock aconselha-a a ser mais cuidadosa no futuro.

Relações

Família

Boa Sandersonia e Boa Marigold

Mais informações em: Irmãs Górgonas.

As Três Irmãs Górgonas.

Hancock é muito próxima de suas irmãs porque elas passaram por muita coisas juntas como escravas. As três têm uma ligação forte e apoiam as ações umas das outras. Foi assim quando Hancock se tornou imperatriz, permitindo que suas irmãs governassem ao lado dela, e lhes confiando a autoridade quando ela vai para Impel Down. Inicialmente, quando solicitado por Luffy que Hancock viajasse à Impel Down, Sandersonia e Marigold discordaram veementemente da ideia. No entanto, quando Hancock aceitou o pedido, elas respeitaram seus desejos, bem como sua paixão por Luffy, e desejaram a melhor das sortes para eles.

Dada a forma como as crianças nascem em Amazon Lily, em que as mulheres que viajaram ao exterior retornam grávidas, não se sabe se as três compartilham o mesmo pai, ou mesmo se têm ligação sanguínea devido às suas aparências diferentes, mas presume-se que elas compartilham a mesma mãe.

Gloriosa

Hancock assume o papel de pirralha ingrata para com Gloriosa, embora Gloriosa tenha ajudado ela e suas irmãs a voltarem para Amazon Lily no passado. Gloriosa tentou convencer Hancock a aceitar a convocação dos Shichibukais para a Guerra de Marineford, mas a imperatriz recusou. Hancock gosta de se certificar de que Gloriosa lembre que é considerada uma traidora das Kuja, apesar do fato de que se ela não estivesse no mar naquele tempo, Hancock e suas irmãs não teriam para onde ir, e Gloriosa tratou-as como se fossem as suas próprias filhas. Ainda assim, a relação entre as duas é semelhante a uma filha adolescente e uma mãe, mesmo com suas diferenças. Independentemente disso, Hancock tem algum grau de respeito para com Gloriosa, pois foi ela quem ajudou-a a compreender a confusão de seus sentimentos repentinos, algo pelo qual Hancock é agradecida. Em troca, Gloriosa apoia e se orgulha da decisão de Hancock em ajudar Luffy, em vez de permitir que a doença do amor a consuma e mate-a.

Salome

Salome é a arma cobra pessoal de Hancock. Salome é normalmente usada como um trono para Hancock sentar e como uma arma para a batalha. Não importa onde Hancock esteja, Salome está ao lado dela. Hancock parece ser bastante próxima de Salome, visto que a cobra estava preocupada quando Hancock adoeceu pela doença do amor, além de dar assistência a Hancock em qualquer uma de suas batalhas.

Tribo Kuja

Hancock tem um relacionamento complexo com suas súditas Kuja, protegendo-as contra o Governo Mundial, mas recusando-se a continuar a protege-las trabalhando com o governo. Ela também destruiu uma estátua de barro sua, feita por várias meninas, simplesmente porque foi feita a partir de sujeira, lama e barro, e petrificou três guerreiras Kuja (Margareth, Sweet Pea e Aphelandra) por permitirem que um homem (Monkey D. Luffy) entrasse na ilha e defenderem o seu crime. No entanto, não há Kuja que não ame e admire Hancock, e concorde com todas as decisões que ela faz (além da Anciã Nyon, até certo ponto). Mesmo Margareth não mostra nenhum ressentimento em relação a Hancock, depois que ela foi petrificada.

Mas Hancock realmente se importa com o que pensariam dela se soubessem que ela foi uma vez escrava, mesmo que ela agora seja a imperatriz, temendo que vá trazer vergonha para a tribo se elas tiverem conhecimento de seu passado. Então Hancock está continuamente mentindo para elas, a fim de proteger a si e suas irmãs. Ela ainda se referiu a elas como suas companheiras, ao contrário de suas súditas.

Desde que Hancock se apaixonou por Luffy, ela começou a tratar as guerreiras Kuja muito bem. Ela às vezes vai tão longe a ponto de se oferecer para ajudá-las a preparar a comida para a recuperação de Luffy.

Amigos e Aliados

Silvers Rayleigh

Silvers Rayleigh se tornou um grande amigo de Hancock, Sandersonia e Marigold. Ele é uma das duas exceções do ódio de Hancock em relação aos homens, por ele ter ajudado ela e suas irmãs depois que as três fugiram dos Nobres Mundiais. A outra exceção é Monkey D. Luffy, interesse amoroso de Hancock. Quando Rayleigh disse a Hancock que nenhuma mulher seria permitida durante o treinamento de Luffy na ilha Rusukaina, ela o repreendeu puxando-o pelo nariz, mas Rayleigh conseguiu acalma-la dizendo que era tudo em benefício de Luffy.

Monkey D. Luffy

Originalmente ela era antagônica em relação a ele. Hancock viu em Luffy um homem que, sendo imune a seus encantos apesar de vê-la nua, não poderia ser permitido de existir. Ela se recusou a acreditar na história dele de ter sido enviado para a ilha por Bartholomew Kuma, e ordenou a sua execução. Ela também achava que ele era apenas como todos os homens do mundo: egoístas e arrogantes, mas foi provado que ela estava errada e se sentiu movida por seus atos de altruísmo. Luffy é, na verdade, possivelmente, o único (ao lado de Rayleigh e Shakky), fora de sua família, que ela realmente considera um amigo.

Hancock rapidamente fez amizade com ele por alguns motivos: depois que ele cobriu as costas de sua irmã, Sandersonia, quando ambos estavam lutando, de forma que ninguém podia ver a marca da escravidão dela; quando ela deu uma escolha a ele, na tentativa de provar que Luffy era egoísta como todos os outros homens, ele escolheu salvar Margareth, Sweet Pea e Aphelandra em vez de um navio para voltar a Sabaody; e porque ele foi tão longe ao ponto de ter atacado um dos Nobres Mundiais, não tendo nenhum ódio por Hancock por ela ter sido uma escrava no passado. Por causa dessas coisas, devido a bravura, abnegação e coração bondoso de Luffy, Hancock se apaixonou por ele, o que a levou a pegar a "Doença de Amor", que foi a causa da morte de quase todas as imperatrizes anteriores. No entanto, Nyon disse que todas as imperatrizes anteriores morreram porque tentaram suprimir seus sentimentos, distanciando-se de seu objeto de afeição, enquanto Hancock sobreviveu indo com Luffy.

Devido a seus sentimentos, Hancock dificilmente consegue olhar Luffy nos olhos e tende a corar em sua presença (muito parecido com uma jovem apaixonada). Ela também é propensa a devaneios envolvendo Luffy. Ela solicitou que Luffy chamasse-a de Hancock, em vez de seu título, e quase desmaiou a primeira vez que ele falou seu nome corretamente, já que ele tinha falado errado outras vezes, chamando-a de "Hammock". Momentos depois, ela realmente desmaiou, acreditando que Luffy disse "eu te amo" (愛 し て る, aishiteru), quando na verdade ele disse "obrigado" (あ り が と う, arigatou). Ela continua com a tendência de desmaiar de alegria sempre que Luffy fala seu nome direito e, aparentemente, mantém a conta de quantas vezes ele disse o nome dela corretamente. Quando Luffy abraçou-a durante a Batalha de Marineford, ela pensou nisso como uma proposta de casamento. Mais tarde, porém, Nyon disse que ela não era casada. Como resultado, agora Hancock é decidida na ideia de se casar com Luffy. Mesmo que Luffy diga que não vai se casar com Hancock, ela ainda o ama muito e não é dissuadida por isso.

O falso idealizado de Luffy na imaginação de Hancock

Durante a Batalha de Marineford, Hancock diz que todos os homens, tanto marinheiros quanto piratas, são igualmente seus inimigos, Luffy sendo a única exceção.[21] Mesmo depois de descobrir a verdade sobre a linhagem de Luffy, ela ignora isso e não se importa mesmo se ele for filho do diabo.[22] Ela também é extremamente protetora para com Luffy, indo tão longe a ponto de atacar o Comandante Smoker por restringir Luffy, chocando tanto Smoker como os outros marinheiros. Ela ainda declarou abertamente que Luffy é seu amado.[23]

Na verdade, desde a chegada de Luffy em Marineford, Hancock concentrava sua atenção no bem-estar dele, explodindo de raiva quando ele foi atacado e tremendo de medo toda vez que ela não conseguia saber se ele estava bem. Ao alcançar Luffy depois da guerra e receber informações sobre o seu estado crítico através de Trafalgar Law, Hancock expressou o desejo de ser quem tivesse tomado todo o sofrimento no lugar de Luffy. Ela se importa tanto com Luffy que mal comia qualquer comida no seu regresso a Amazon Lily, até ter certeza de que Luffy estava bem, ainda ordenando que toda comida quanto possível fosse dada a ele para que Luffy pudesse se recuperar.

Luffy abraça Hancock em gratidão.

Mesmo que Luffy não corresponda os sentimentos românticos de Hancock, ele mostrou que realmente se importa com ela e a aprecia. Durante sua luta com Magellan, quando o diretor afirmou que Luffy teria de dizer como conseguiu invadir Impel Down, Luffy protegeu Hancock, declarando que não contaria a Magellan mesmo que ele o matasse. Mais tarde, Luffy mostrou sua gratidão por ela abraçando-a e agradecendo-a depois que Hancock tinha salvado-o duas vezes, tanto ajudando-o a invadir Impel Down quanto dando-lhe a chave para as algemas de kairoseki de Ace.

Inimigos

Governo Mundial e Marinha

Mesmo quando ela era uma Shichibukai, Hancock considerava o Governo Mundial seu inimigo e, muito parecido com Nico Robin, ela afirmou que detesta o governo e aqueles sob obediência completa a ele. Muito disso vem do seu passado com os Tenryubito, que torturaram ela e suas irmãs por quatro anos até que foram resgatadas por Fisher Tiger. Mesmo que ela tenha se tornado uma Shichibukai para proteger seu povo, ela se recusa a receber ordens do Governo Mundial, apesar de alegar falsamente um acordo com eles, como quando ela mentiu sobre aceitar travar uma guerra contra Barba Branca simplesmente para tirá-los de seu pé temporariamente.

Em alguns casos, seu atrito com o Governo Mundial atingiu níveis perigosos, que até Gloriosa criticava. Ela aceitou lutar contra Barba Branca apenas porque isso permitiu que Monkey D. Luffy resgatasse seu irmão Portgas D. Ace (tal ato ainda desconhecido pelo Governo Mundial), e devido às suas ações levando Luffy para Impel Down, Hancock é indiretamente responsável pela fuga em massa de vários prisioneiros antes da guerra. Ela defendeu Luffy na frente de Smoker e vários marinheiros enquanto proclamava Luffy como seu amado; também destruiu vários Pacifistas para ajudar na fuga de Luffy e Jinbe. Dois anos depois, ela segurou os marinheiros para ajudar os Chapéus de Palha a zarpar para a Ilha dos Homens-Peixe.

Hancock não pensa duas vezes antes de atacar os marinheiros, recusando-se a chamá-los de aliados. Mesmo que ela tenha concordado em lutar contra Barba Branca, Hancock atacava ambos os lados sem qualquer distinção, tanto os piratas quanto os marinheiros. Seu apoio contínuo a Luffy durante a guerra colocou ainda mais pressão sobre seu status de Shichibukai. Hancock considera Smoker um inimigo pessoal depois que ele derrotou e tentou matar Luffy. Ela jurou rasgá-lo em pedaços e dá-lo como alimento aos animais. Ela também ficou irritada com Aokiji quando ele esfaqueou Luffy com uma lâmina de gelo.

Com o sistema de Shichibukais agora abolido, ela é oficialmente inimiga do governo outra vez, pois o Capitão Koby e seus subordinados foram enviados para Amazon Lily com o objetivo de prendê-la. Hancock, por outro lado, não tem medo e está preparada para mostrar aos marinheiros o poder da tribo Kuja.

Homens

Vendo todo homem (exceto Luffy) como um inimigo, Hancock ataca indiscriminadamente ambos os marinheiros e piratas durante a guerra.

Devido à sua experiência infernal com o primeiro homem que ela viu, aquele que dolorosamente queimou a marca dos Dragões Celestiais em suas costas, Hancock tem um ódio amargo para com todos os homens (sendo as únicas exceções Luffy e Rayleigh) o que a levou a atacar indiscriminadamente piratas e soldados da Marinha durante a guerra. O que ela pensava de Ace é desconhecido, já que ele é o irmão de Luffy, embora ela tenha se surpreendido ao descobrir que eles não estavam relacionados com o sangue; mas Hancock não mostrou muito antagonismo em direção a ele durante o encontro, e ainda roubou a chave de suas algemas. Ela também abriu exceções para os Piratas Heart por ajudarem a salvar Luffy, e Jinbe também recebeu um tratamento semelhante devido a ele proteger Luffy durante a guerra, resultando nele acabar como um paciente dos Piratas Heart ao lado de Luffy; ou também há a possibilidade de o resgate de Fisher Tiger ter dado a ela uma melhor impressão dos homens-peixe, ao contrário dos humanos.

Nobres Mundiais

Hancock e suas irmãs já foram escravizadas pelos Nobres Mundiais. Por quatro anos, ela sofreu muito e não desejava nada além da morte todos os dias. Apesar de ser libertada por Fisher Tiger, Hancock ainda mantém um grande grau de trauma deles, tremendo e chorando por contar a Luffy seu passado trágico. Ela ficou sem palavras depois de saber que Luffy agrediu um nobre mundial, ficando surpresa que ainda existia alguém tolo e corajoso o suficiente para fazê-lo. Mesmo assim, o comportamento de Hancock foi severamente distorcido pela tortura que ela suportou até conhecer Luffy e se esforçar muito para garantir que ninguém saiba de seu passado.

Outros

Fisher Tiger

Fisher Tiger libertou Hancock e suas irmãs, juntamente com muitos outros escravos, durante a sua fúria em Mary Geoise. Tendo se reunido (ou pelo menos visto) ele apenas uma vez, ela ficou chocada por sua imprudência e aterrorizada com a brutalidade com a qual ele lutou. No entanto, ela afirmou que tem uma dívida com ele que nunca poderá ser paga.

Piratas do Chapéu de Palha

Não se sabe como Hancock se sente em relação à tripulação dos chapéu de palha, tendo Luffy como o capitão da equipe. Ela parece se preocupar com eles (devido a seu amor por Luffy), enquanto de bom grado os protegeu da Marinha e os ajudou a zarpar para a Ilha dos Homens-Peixe. Os Chapéus de Palha pareceram apreciar o que ela fez por eles, como Brook e Sanji já caíram por conta da beleza da Imperatriz Pirata (com Sanji transformando-se em pedra só de olhar para ela). Usopp também se referiu a ela como a mulher mais bonita que ele já viu.

No anime, quando Luffy contou sobre sua tripulação para Hancock, ela ficou muito enciumada de Nami e Robin, pensando que elas fossem suas rivais no amor. Ela também estava determinada a não perder para elas.

Jinbe

Hancock tem mostrado ser muito desconfiada de Jinbe quando se conheceram, mas porque ele ajudou a salvar Luffy, ela deixou-o buscar refúgio em Amazon Lily até que ele estivesse totalmente curado. Na verdade, por causa disso o respeito de Hancock para com Jinbe cresceu, e ela até mesmo o deu permissão para explorar sua ilha para poder cuidar de um Luffy traumatizado pela perda de seu irmão Ace, tornando Jinbe o segundo homem a ter sido autorizado em seu país, mostrando a confiança de Hancock nele. Jinbe mostrou ter medo de topar com Hancock por ela ter recusado dar a ele alguns dos alimentos que ela preparou apenas para Luffy, mas apesar do relacionamento instável, os dois são aliados contra o Governo Mundial. Eles também compartilham um passado ligado de escravidão onde o capitão de Jinbe libertou vários escravos, sendo que Hancock e suas irmãs estavam entre eles. Não se sabe se Hancock está ciente de que Jinbe era amigo íntimo de Fisher Tiger ou era um membro da sua tripulação.

Trafalgar D. Water Law

Por causa da disposição de Law em ajudar Luffy quando ele precisava, Hancock colocou muito de sua fé nele e lhe agradeceu por salva-lo, fazendo Law ser um dos poucos homens que ela respeita além de Luffy, Rayleigh, e Jinbe. Ela forneceu a Law e sua tripulação comida e abrigo em Amazon Lily sob os termos de eles não entrarem na cidade. Law também tem mostrado ser um dos poucos homens que não tiveram interesse na beleza de Hancock. Para garantir a segurança de Luffy, ela não disse nada a Marinha à respeito de seu encontro privado.

Habilidades e Poderes

Hancock é amplamente considerada extremamente poderosa por amigos e inimigos. Governando ao lado de suas irmãs, Hancock tem poder sobre Amazon Lily e no resto da tribo Kuja. Como a imperatriz e capitão da tribo, ela é provavelmente a mais forte guerreira Kuja. As Kuja acreditam que "a força é beleza", e uma vez que todas as mulheres da tribo afirmam que ela é a mais bonita do mundo, acreditam que Hancock é muito poderosa e a mais forte da tribo inteira. É de notar que só as mais fortes guerreiras Kuja são permitidas na tripulação pirata do país; Hancock e suas irmãs eram fortes o suficiente para estar lá quando eram crianças pequenas, embora seja possível que elas estavam apenas como aprendizes, da mesma forma que Shanks e Buggy.

Hancock quebra facilmente um Pacifista.

Sua força é tão grande que até mesmo foi reconhecida pelo Almirante de Frota da época, Sengoku da Marinha. Mesmo o ex-almirante Kuzan comentou sobre suas habilidades, afirmando que ela não pode ser subestimada. Mais uma prova de sua força é a forma como ela foi um dos três Shichibukai que conseguiu deixar a guerra sem sofrer quaisquer ferimentos. O fato de que ela ganhou uma recompensa de Bsymbol.gif80.000.000, depois de sua primeira campanha como uma pirata, apoia ainda mais suas capacidades.

Enganação, Astúcia e Carisma

Hancock é muito hábil na arte do subterfúgio e da enganação, conseguindo disfarçar Monkey D. Luffy dentro de sua capa, sem provocar muita desconfiança em toda uma viagem de barco e dentro de Impel Down, bem como sendo quem propôs espalhar o conto da "maldição da górgona" para impedir que seus subordinados descobrissem a marca humilhante de escravidão em suas costas durante mais de uma década. Hancock também é muito inteligente, astuta e esperta quando a situação o exige: sendo capaz de ganhar tempo para Luffy, usando seus encantos, depois de ter ouvido o plano de Magellan para deter a infiltração; conseguindo manipular a situação no Nível Seis de Impel Down ao criar uma comoção entre os prisioneiros e Magellan, para falar com Portgas D. Ace privadamente e não atrair nenhuma atenção; e roubando a chave das algemas de Ace para dar a Luffy antes de sua chegada, sabendo que seria útil.

Hancock é muito hábil em utilizar sua beleza e charme para conseguir tudo o que quer. Tendo apenas Luffy como uma exceção, homens e mulheres têm sido mostrados completamente suscetíveis ao seus encantos, portanto, lhe permitindo manipular as pessoas como ela deseja. Embora possa ser um efeito secundário de sua habilidade de Akuma no Mi, Hancock é incrivelmente carismática, a ponto de afirmar que ela é capaz de se safar de qualquer coisa porque é bonita, com suas ações antagônicas durante a guerra de Marineford aparentemente passando despercebidas, apesar de ela atacar abertamente os marinheiros e declarar seu amor por Luffy. Ela até convenceu os oficiais da Marinha a lhe dar todas as provisões, o que eles estavam dispostos a fazer com prazer. Em Impel Down, ela usou seus encantos para convencer Magellan a levá-la ao Nível 6 para ganhar mais tempo para Luffy, e, no Nível 6, ela usou seus encantos mais uma vez para causar um tumulto a fim de passar uma mensagem para Ace.

Habilidades Físicas

Hancock luta mão-a-mão, transformando suas vítimas em pedra no processo.

Sua força bruta é imensa. Obviamente mostra sinais de força super-humana, já que: ela pode facilmente quebrar pedras (na forma dos adversários petrificados) com um único chute; capaz de quebrar vários Pacifistas sem se esforçar muito (enquanto Sanji quase quebrou a perna tentando a mesma tarefa, embora ela tenha usado seus poderes da Mero Mero no Mi para transformá-los em pedra antes); pode chutar Smoker em seu estado de fumaça com seu Haki. Apesar de que com todos esses exemplos, Hancock poderia estar usando o Busoshoku Haki para fortalecer seus chutes.

Hancock tem demonstrado ser muito hábil em combate corpo-a-corpo, muitas vezes em conjunto com suas habilidades de Akuma no Mi. Ela foi capaz de lutar contra muitos dos piratas do Novo Mundo sem esforço. Semelhante ao estilo de luta de Sanji, Hancock parece preferir ataques baseados em chutes, desde chutar animais bonitos ou seus inimigos. Seus chutes suplementados com os poderes de Akuma no Mi permitem que Hancock destrua vários Pacifistas de uma só vez sozinha.

Sua força é complementada com uma tremenda velocidade e agilidade, capaz de desferir uma sucessão extremamente rápida de chutes poderosos em vários marinheiros e piratas do Novo Mundo de uma só vez antes que eles pudessem responder.

Akuma no Mi

Mais informações em: Mero Mero no Mi.

Hancock usando o Mero Mero Mellow.

Quando escrava, Hancock e suas irmãs foram forçadas pelos Nobres Mundiais a comerem uma fruta do diabo, como uma forma de entretenimento doente para eles. Hancock comeu a Mero Mero no Mi, a fruta do amor, uma Akuma no Mi do tipo Paramecia que permite transformar as pessoas em estátuas de pedra, desde que elas a desejem.

Ela pode transformar as pessoas em pedra, atingindo-as com uma variedade de ataques de longo alcance em forma de coração, bem como atacando-as fisicamente. Hancock também pode retornar suas vítimas ao normal, se quiser.

Uma vítima em potencial é imune a seu poder se bloquear seus "pensamentos sujos", podendo ser através de forte medo ou dor, ou se simplesmente não for atraído por ela.

Como parte do segredo para esconder a verdade sobre ter sido escravizada, Hancock fez a tribo Kuja acreditar que o poder de transformar as pessoas em pedra era uma maldição dada a ela por matar um monstro Górgona.

Haki

Mais informações em: Haki.

Hancock é supostamente usuária dos três tipos de Haki. Embora ainda não tenha sido mostrado se ela pode utilizar o Kenbunshoku Haki, ela é capaz de usar o Busoshoku Haki, um dos tipos mais comuns usados na série, e o Haoshoku Haki, uma habilidade que apenas um em um milhão de pessoas podem ter:

Ela é mostrada usando seu Busoshoku Haki para chutar Smoker e prejudicá-lo quando ele estava prendendo Luffy ao chão.

Foi citado pelas membros da Tribo Kuja que ela possui o Haoshoku Haki, assim pode-se supor que Hancock é capaz de bater de frente com um grande número de indivíduos com uma explosão enorme. Seu nível de maestria com ele ainda deve ser mostrado na série.

Armas

Hancock ao lado de sua cobra Salome.

Mais informações em: Salome.

Hancock carrega consigo uma grande serpente branca com marcas vermelhas em seu corpo chamada Salome, que usa um crânio com pelo azul que se projeta da parte de trás e um sorriso constante. No entanto, além de usá-la como um trono, bem como para elevar-se acima da batalha, mudando-se em forma de espiral ao fazê-lo, ela ainda tem que usá-lo em combate real.

Salome tem a capacidade de seguir e sentir as coisas no fundo do oceano, isso foi mostrado quando de sentiu o terremoto de Barba Branca antes que chegasse e quando ajudou Hancock a seguir o submarino de Trafalgar Law.

História

Passado Horrível

Hancock foi uma das muitas personagens vistas 24 anos antes da história principal, comentando sobre a morte de Gold Roger (ou mais especificamente sobre a Grande Era dos Piratas).

As irmãs "Górgonas" escapam de Mary Geoise depois de serem libertadas por Fisher Tiger.

Quando Hancock tinha doze anos, ela e suas irmãs foram incluídas na tripulação das Piratas Kuja e estavam navegando em seu navio, quando, de repente, elas foram capturadas por traficantes de escravos e vendidas aos Nobres Mundiais. Durante seu tempo como escrava, Hancock foi alimentada com a Mero Mero no Mi para entreter seus captores. As três sofreram os maiores horrores inimagináveis. Quatro anos mais tarde, um homem com o nome de Fisher Tiger apareceu e, enquanto sua meta era simplesmente libertar os escravos homens-peixe, ele libertou tantos quanto podia sem discriminação.

Largadas sem nenhum lugar para ir, as irmãs foram finalmente resgatadas por Gloriosa, Silvers Rayleigh e Shakuyaku, que as trouxeram para casa, mas a marca do Dragão Celestial, o símbolo dos Nobres Mundiais, foi queimada profundamente em sua carne. Hancock escolheu esconder a marca e seus poderes de Akuma no Mi, e divulgou às companheiras Kuja que era o castigo por matar um monstro górgona, com ela, Marigold e Sandersonia ganhando coletivamente o apelido de "irmãs Górgonas", pois, se a verdade fosse revelada, as três não teriam para onde ir.

Infelizmente, apesar de ser libertada, as experiências que Hancock passou corromperam sua inocência, e ela viria a crescer desconfiada de todo mundo (com exceção de suas irmãs), especialmente os homens. Ela também odeia especialmente o Governo Mundial, em particular os Nobres Mundiais. Ao longo dos anos, apesar do amor e misericórdia de Gloriosa, Hancock tornou-se fria, enterrando quaisquer sentimentos quentes, bondade e sensibilidade dentro dela, e embora ela se tornasse mais tarde a Imperatriz de Amazon Lily, ela continuou egoísta e indiferente para com o seu povo.

Quando Hancock tinha dezoito anos, ela se tornou a imperatriz das Kuja e rapidamente ganhou uma reputação notória, apesar da pouca idade, chamando a atenção dos marinheiros e até mesmo do Governo Mundial, que estavam com medo do seu potencial, já que ela tinha ganhado uma grande recompensa depois de apenas uma campanha. Hancock mais tarde optou por se juntar aos Shichibukai a fim de proteger seu povo Kuja, fazendo um tratado onde o governo não podia entrar em Amazon Lily.

Saga Guerra de Marineford

Arco Amazon Lily

A primeira aparição de Hancock é de três a quatro dias após Bartholomew Kuma ter enviado Monkey D. Luffy que caiu em sua ilha (não para seu conhecimento). Depois de navegar com seu todo-fêmea tripulação, eles encontraram um navio da Marinha liderado pelo Vice-Almirante Momonga, que disse a Hancock que os Shichibukai estavam sendo convocados para se preparar para a próxima guerra contra os Piratas do Barba Branca, devido à execução de Portgas D. Ace uma semana desde então. No entanto, Hancock recusou-se, afirmando que ela não iria obedecer ao Governo Mundial, mesmo que ela imaginou sua posição Shichibukai. Quando Momonga ameaçou revogar a posição de Hancock se ela não estava em conformidade com a convocação, ela veio com uma história de faz de conta. A tripulação marinha transformados em pedra misteriosamente.

Ela também exigiu todo o tesouro no navio de Momonga (que os rookies Marinhas feliz e ausentes-negligentemente cumpriu a), e justifica suas ações egoístas, alegando ser "bonita", que todos os presentes (excluindo Momonga) acordado com veemência. Em seguida, ela se apresentou um movimento especial que misteriosamente virou os Marinheiros em pedra, com exceção de Momonga, que havia esfaqueado sua própria mão para evitar os efeitos de seu ataque. Como sua tripulação navegou, Momonga chamado que ele iria esperar por dois dias, e se ela não segui-lo, o tratado com o Kuja seria nula e sem efeito. Ela arrogantemente disse-lhe para "fazer o que quisesse".

Ao voltar para a Amazon Lily, Hancock foi recebida com gentilezas embora preocupados que os guerreiros não estavam ao redor, devido a eles perseguindo um macaco. Ela fala com Elder Nyon (ela mesma uma ex-monarca Kuja) sobre o perigo que se abateria sobre Amazon Lily se ela não cumprir as ordens do governo, mas ela continua arrogante e confiante de que tanto seu poder e beleza lhe permitiria conseguir o que quer, Nyon jogando fora de uma janela para provar que ela estava certa.

Luffy tropeça e cai onde Hancock toma banho e percebe a marca em suas costas.

Ao decidir tomar um banho em privacidade, ela inesperadamente encontra-se Luffy, que cai em seu espaço privado ao olhar para a pessoa responsável, querendo emprestar um barco. Ele consegue ver o símbolo em suas costas e comenta que parece familiar. Ela tentou petrificar Luffy, mas Luffy, sendo simplório, confundiu o feixe para um Noro Noro Beam (que Foxy usa para desacelerar Luffy para baixo várias vezes) e entrou em pânico. O feixe não tem qualquer efeito sobre ele, mesmo que ele a viu nua. Luffy tentou fugir, mas acabou capturado e jogado na arena de batalha.

Na arena de combate, Hancock não mostra misericórdia para Luffy ou quem tentasse defendê-lo, transformando Margareth, Sweet Pea, e Aphelandra em pedra por tentarem defender luffy depois de terem admitido a trazê-lo para o seu país. Na primeira, ela tentou ter Bacura executar Luffy, mas previsivelmente, ele bate para fora com um único soco. Logo depois, ela percebe que Luffy não está atraído por ela de qualquer maneira, e é de fato enojado com o comportamento dela fazendo-a entrar em colapso.

No desespero, ela envia suas irmãs mais novas para atacá-lo na arena ordenando-lhes para trazer de volta a sua cabeça. As irmãs mantiveram-no na baía com seus frutos do diabo e Haki, mas depois de Sandersonia tentar quebrar Marguareth, Luffy lançou um nível muito elevado de Haki, o que causou alguns Kuja a desmaiar, Hancock observou que Luffy tem alcançado o nível de Haki que ela mesma tem. Este persuade Hancock para deixá-lo passar a estátua fora do caminho do mal.

Luffy continua sua batalha contra as irmãs, mantidos à distância por veneno de Marigold. Uma vez que este obstáculo é desmarcado, Luffy pára segurando e entra no Gear Second, e sem esforço derrota o ataque mais forte das irmãs. Após Luffy derrotar as irmãs mais novas de Hancock, quando Sandersonia está prestes a ser revelada ao público, Luffy simpaticamente cobriu suas costas quando ele afirma que ele percebe que as irmãs que preferiam morrer a deixar que o símbolo seja revelado. Em resposta, Hancock ordenou a todos para evacuar do estádio imediatamente. A princesa serpente então foi vista chorando em silêncio para si mesma.

Após o outro Kuja evacuar a arena, Hancock decide testar Luffy. Ela oferece a Luffy a escolha entre a restauração das três mulheres ou voltar para casa de barco em segurança. No entanto, Hancock e suas duas irmãs ficam chocados ao encontrar Luffy, sem um momento de hesitação, de joelhos, com gratidão ao ouvir que as três mulheres podem ser recuperadas. Hancock estava esperando que Luffy fosse egoísta e imoral como todos os outros homens que ela tinha encontrado.

Hancock com a Doença do Amor

Mais tarde, ela mostra a Luffy o símbolo nas costas dela, e diz-lhe de seu passado doloroso. Depois de muitos anos, Hancock revelou o lado dela que tinha sido enterrado até então, chorando com as experiências dolorosas. Ela então pergunta se Luffy a despreza por causa de seu passado, embora ele diga que os únicos que ele odeia são os Tenryubito. Hancock sorri, dizendo que ela gosta Luffy, e oferece-lhe o uso de seu navio. Conforme revelado mais tarde, este é o lugar onde Hancock se apaixona por Luffy.

Após Luffy descobrir que seu irmão Ace seré executado em uma semana, ele vai perguntar a Hancock um favor ao saber que ela, de repente adoeceu. Elder Nyon diagnostica a doença como fatal, mas revela que Hancock tem a Doença do Amor: Hancock se apaixonou com Luffy.

Ela alegremente concorda em responder a intimação do Governo Mundial para que Luffy pode esgueirar-se a bordo de um navio da marinha, a fim de chegar a Impel Down e salvar Portgas D. Ace da execução (algo que chocou até mesmo ela).

Vestindo um grande manto em torno de seu corpo com Luffy agarrado às suas costas, Hancock deixa as Kuja a bordo do navio de Momonga, concordando em intimação do governo, mas ordenando o vice-almirante para ir para Impel Down enquanto revivendo os homens de sua tripulação com seu poder de Akuma.

No navio de guerra, Hancock escondeu Luffy em seu quarto, enquanto punia e ordenava aos Marinheiros ao redor, com demandas como encomendar refeições 100 kg cinco vezes por dia (para alimentar Luffy) e petrificar quem se atrevesse a espreitar sobre ela. Ela também sonhava com Luffy mão-alimentação, mesmo embaraçar a própria assumindo a responsabilidade por explosões relacionadas com a alimentação de Luffy.

Arco Impel Down

Depois de quatro dias e meio de vela, Hancock e Luffy chegam a Impel Down. Porque a Marinha aind considera o Shichibukai como piratas, Hancock teria que usar algemas e ser objecto de uma pesquisa de corpo inteiro. Embora isso coloca objectivo de Luffy em perigo, ele apenas diz a Hancock que ele vai pensar em alguma coisa e que ela deveria continuar.

Quando Hancock é permitida entrar, ela é vista pelo "Vice-Chefe de Impel Down" Hannyabal e Domino como os prisioneiros são tratados quando eles chegam. Durante a verificação de corpo inteiro, ela usa seu charme e petrifica com sucesso a Vice-Chefe Jail, Domino, juntamente com os caracóis vigilantes. Luffy imediatamente sai de seu robe. Hancock mostra sua preocupação com Luffy e quase desmaia quando ele finalmente diz o nome dela, "Hancock". Ela é, então, enviada para a prisão de Ace enquanto rezava para a fortuna de Luffy. Depois, quando Luffy decide agradecer sincronizando os lábio, Hancock confundiu-o dizer "eu te amo" e desmaia.

Hancock diz a Ace que seu irmão está vindo para resgatá-lo.

Finalmente, Hannyabal leva Hancock e Momonga ao Chefe de Impel Down: Magellan, para permitir-lhes o ver Portgas D. Ace. Graças às artimanhas de Monkey D. Luffy e Buggy o palhaço, os guardas da prisão relatam a ele que existe uma situação de emergência. Hancock decide comprar mais tempo para Luffy usando seus encantos insistindo em que a levem para o nível que ele é mantido, e um enamorado Magellan o cumpre.

Ao atingir o Nível 6, ela visita Portgas D. Ace e a cela de Jinbe. Muitos dos prisioneiros cobiçaram-na, assim ela diz a Ace e a Jinbe que ela está se juntando à luta contra o Barba Branca, mas enigmaticamente diz a Ace que seu irmão está vindo para resgatá-lo antes de sair para Mary Geoise.

Arco Marineford

No anime, ele mostraram-na sentada em um quarto com os outros Shichibukai em Marineford durante a montagem das tropas se preocupando com a segurança de Luffy. Quando a execução transmitido de Ace começou, ela foi mostrada ao lado de Bartholomew Kuma, Donquixote Doflamingo, Gecko Moria, e Dracule Mihawk, pronta para a batalha adiante. A revelação de Ace não ser o irmão de Luffy pelo sangue parece ter surpreendido-na um pouco.

Quando Oars Jr. ataca Marineford, vários dos Piratas do Barba Branca vão atacá-la, tentando tirar vantagem de sua distração. Hancock, longe de ser inconsciente da batalha, aniquila o grupo de tentar atacá-la e, em seguida, ataca indiscriminadamente todos ao seu redor.

Quando a marinha questionada os seus atos e pergunta se ela é uma aliada ou uma inimiga, Hancock diz que ela só concordou em lutar contra o Barba Branca, não aliar-se com os marinheiros. Ela então afirma que, na sua frente, cada homem (exceto Luffy) é um inimigo. A chegada de Luffy em Marineford tem sua vocalização em voz alta seu alívio de que ele é seguro. Quando Sengoku diz ao mundo que Luffy é o filho do Revolucionário Dragon, Hancock afirma que ela não poderia se importar menos, mesmo se ele fosse o filho do diabo.

Hancock Protects Luffy from Smoker.png

Quando o Comandante Smoker derruba Luffy com um de seus ataques, Hancock intervém e violentamente chuta Smoker de lado, alegando que ela nunca ficou tão irritada em sua vida e ameaçou corta-lo e alimentá-lo para animais. Ela então dá a Luffy a chave para as algemas de Ace, que de alguma forma entraram em sua posse .Luffy a abraça, em gratidão, fazendo-a entrar em colapso de tanta alegria, acreditando que o abraço foi uma proposta de casamento de sua parte. Luffy então corre em direção a Ace novamente, deixando os fuzileiros assistindo a cena presumindo que Luffy a derrotou usando um movimento de sumô. Antes que Smoker pudesse seguir Luffy, Hancock intercepta-o de novo, facilmente quebrando seu jutte ao meio, e impede-o de dar chase antes deixando de lado o aviso do Smoker do que suas ações poderiam significar para o seu povo.

Sua batalha com Smoker parece terminar sem a menor cerimônia, quando ele e Tashigi partem, a fim de abrir espaço para a implantação dos Pacifistas, enquanto observa Hancock que Luffy precisa se apressar e salvar Ace. Quando Barba Branca faz com que a ilha e o mar inclinem, Hancock se pergunta se Luffy está bem. Ela é então vista corando com espanto como Luffy é enviado sobe sobre a parede de cerco e terras na frente dos três almirantes. Ela tinha sido vista em pé com seus colegas Shichibukai apenas momentos antes. Ela grita de raiva com Aokiji quando ele esfaqueia Luffy com uma lâmina de gelo, mas antes que ela pudesse interferir, Marco bate em Aokiji novamente.

Hancock cobre Luffy do Pacifista.

Ela é a próxima visita do bloqueio de um grupo de Pacifistas, que estão para baixo, porque ela é uma aliada, para impedi-los de disparar lasers em Luffy, a fim de comprar-lhe tempo para fazê-lo ir para a plataforma de execução. Mesmo depois de Luffy se mover com sucesso à frente, ela vai tão longe a ponto de destruir a cabeça de um Pacifista com um tapa. Sentomaru confronta-lhe depois, perguntando por que ela está demolindo Pacifistas esquerda e direita apesar de ser uma Shichibukai. Sua única resposta é dizer que "o amor sempre vem em um furacão", o que deixa Sentomaru perplexo.

Ela é vista instando Luffy e Ace se apressando e escapando. Quando Barba Branca divide Marineford ao meio, de modo que suas forças podem escapar com segurança enquanto ele permanece para resolver questões com os marinheiros, Hancock é vista falando a Salome , sua serpente Arma, como ela está preocupada com Luffy.

À medida que a guerra termina e Trafalgar Law carrega Luffy afastado em seu submarino, é mostrado que Hancock está comandando um navio da Marinha, tendo-lhes levá-la para Luffy enquanto ordenando que eles relatam para os marinheiros que ela está atrás dele para tirar a sua cabeça. Embora os marinheiros não saibam em que direção irão, ela ordena que eles só vai manter depois Luffy. 

Arco Pós-Guerra

Tendo rastreado o submarino de Law através de Salome, Hancock transforma os marinheiros e seu navio em pedra e pergunta sobre a condição de Luffy, enquanto xinga Bepo chamando-o de "besta" para tentar mudar o assunto sobre como ela localizou-os. Law informa-lhe que a vida de Luffy é preservada para o momento, mas que ele está em estado crítico, o que preocupa Hancock. Naquele momento, os prisioneiros de Impel Down, liderados por Emporio Ivankov, emergem do navio da Marinha que Hancock tinha seqüestrado, tendo esconderam-se a bordo mais cedo, e Hancock determina que eles estão do lado de Luffy.

Quando Ivankov alega que as provas que Luffy passou por esmagaria qualquer um mente duas vezes, Hancock lamenta que ela deveria ter sido ferida no lugar de Luffy, sua preocupação para Luffy inveja incitar a partir de vários Piratas Heart. Mais tarde, ela exige que Bepo lhe de um Den Den Mushi, para que ela possa chamar os Piratas Kuja para levá-los em todo o Calm Belt para Amazon Lily, onde Luffy deve ser capaz de recuperar.

Quando Luffy finalmente acordou duas semanas mais tarde, Hancock mostrou grande prazer ao ouvir isso e desejava vê-lo imediatamente. No entanto, Elder Nyon alegou que seria ruim para ela ir encontrá-lo por conta própria, uma vez que já tem problemas suficientes com o Law e os outros homens. As irmãs de Hancock também dizem a ela que ela precisa comer alguma coisa, como ela quase não comeu nada desde que ela tinha chegado em casa. Hancock ignora seus pedidos e exige que uma montanha de comida seja preparada para Luffy, enquanto ela amorosamente afirma que ela vai cuidar de toda a culinária pessoalmente. Nyon repreende Hancock embora, dizendo que ela pode ver Luffy uma vez que ele se recuperar.

Após Luffy resolver voltar para o Arquipélago de Sabaody para se reunir com sua equipe, Hancock, sua família e os seus servos desceram para a praia com a comida para ver Luffy. No caminho para a praia, Nyon estava explicando a ela que o abraço que recebeu de Luffy em Marineford não indicou um casamento. Hancock então pergunta o que ela Nyon teria que fazer para ter uma cerimônia de casamento adequado.

Quando ela chegou na praia, Hancock mostrou grande alegria em ver Luffy. Quando Jinbe vê a comida, Hancock olhou para ele, dizendo que a comida era para Luffy, mas então ela decide permitir que ele coma só um pouco. Enquanto suas irmãs ficaram chocados ao ver Silvers Rayleigh lá, Hancock permaneceu solteira-mente sobre Luffy, apenas momentos depois, percebeu que Rayleigh estava lá.

Após Luffy tocar o Ox Bell, ele embarcou com Hancock , Rayleigh, e Jinbe. Hancock ordena a sua tripulação para vigiar o Luffy descansando antes de cair de seu coração batendo muito.

Hancock irritado com Rayleigh dizendo que ela não pode ver Luffy durante a sua formação.

Mais tarde, após a separação com Jinbe, Hancock tomou Luffy e Rayleigh para a Ilha Rusukaina onde aconteceria o treinamento especial de Luffy. Ela disse que iria trazer comida para Luffy todos os dias a partir de Amazon Lily. Quando Luffy agradeceu, ela disse que era a décima vez que Luffy tinha chamado pelo seu nome e perguntou a Nyon se isso significava que eles estavam noivos. Nyon respondeu que não, e, em seguida, perguntou por que Hancock continuou se movendo cada vez mais longe de Luffy.

Quando Rayleigh disse a ela que nenhuma mulher seria permitida na ilha durante o treinamento de Luffy, ela ficou furiosa, mas se acalmou quando Rayleigh disse a ela que tudo era para o próprio bem de Luffy. Ela então perguntou se Rayleigh estava preocupado com Luffy já que a ilha é perigosa. Rayleigh respondeu que não iria estar treinando sem perigo, e que, se ela está preocupada com Luffy, a melhor coisa a fazer seria orar por ele.

3D2Y

Os seguintes eventos são não-Canônimos e, portanto, não são considerados parte da história principal.

Depois de algum tempo ter se passado, enquanto Luffy está em treinamento (na época Sakazuki torna-se Almirante da Frota) Hancock, desejando ajudar Luffy, e decide enviar seu grupo para entregar um pouco de comida e roupas para Luffy pensando que ele vai gostar. Nyon a repreende por suas decisões, lembrando-a de que ela prometeu a Rayleigh que ela não iria interferir com a sua formação. Ela continua dizendo que os homens não gostam meddelsome mulheres como ela e que ela é uma Shichibukai e não deve ser tão obcecada sobre um indivíduo. Hancock corta-lhe com um chute a cabeça afirmando que ela sabe disso e é por isso que ela está enviando sua equipe para fazer isso por ela. Só então um morcego mensageiro chega e Nyon lê a carta revelando o Governo Mundial está chamando todos os Shichibukai juntos para uma emergência. No entanto, Hancock está mais focada em Luffy que qualquer outra coisa. Mais tarde, ela rasga a carta.

À noite, as irmãs de Hancock entregam a comida para Luffy e Sandersonia informa a irmã da condição de Luffy e Hancock é estatica a ouvir Luffy adora sair Nyon mencionar Hancock teria de ter um ataque cardíaco se ela visse Luffy em pessoa novamente. Só então, um pirata chamado Byrnndi World aparece e exige a localização de Hancock de suas irmãs. Ele, em seguida, derrota as piratas Kuja e Luffy ouve através Hancock o que está acontecendo. Enquanto ela tenta descobrir o que aconteceu Nyon informa-a de que a carta referida como World estava sobre ele deixando Hanock chocada. World pega o Den Den Mushi como ele fala com a Imperatriz pirata para que Hancock exige que ele fez com suas irmãs e Luffy. World a desafia afirmando que ele a levou irmãs refém e deixará um Vivri Card aqui se ela quiser de volta.

Hancock faz seu caminho para Rusukaina e se reúne com Rayleigh e Luffy e eles discutem o que aconteceu. Hancock naturalmente quer ir salvar suas irmãs e Luffy decide ir junto apesar das objeções de Rayleigh desde que ele ainda está no meio do treinamento. Ele finalmente concorda embora só depois de Luffy prometer não fazer muito de uma cena para manter-se escondido dos Marinheiros. Enquanto navegam ao largo, Nyon revela alguns backstory em Byrnndi. As Piratas Kuja, eventualmente, atingem o seu navio, que se revela ser uma enorme base de ilha submarina. World, então, revela as irmãs de Hancock como Hancock se prepara para enfrentar os piratas do World com Luffy. World usa seus poderes para enviar grandes balas de canhão para o navio de Hancock, mas Luffy bloqueia-os, mas cai na água. Hancock tenta pular em Nyon, mas ela pára e envia em seu lugar Salome. Nyon lembra que ela também é um usuário de akuma no mi e ela vai se afogar se ela tentar nadar.

Hancock depois vai em terra e furiosa ataca Worlds e sua equipe de filmagem que eles fizeram para suas irmãs e Luffy. Após Luffy ser salvo por Salome os dois se enfrentam contra Sebastian, que revela que ele é cego e imune aos poderes de Hancock. A dupla derrota-os com pouca dificuldade como eles correm fora (a que chama Hancock Luffy "mel" ao longo do caminho) eles são encontrados por Perona que usa seus poderes para parar Sebastian como Luffy tenta lembrar onde ele a viu. Uma vez que eles fazem o seu caminho dentro Hancock, chateado reunião Perona, pede Luffy quem ela é e quando Luffy não se lembra, Hancock acha que ele está mentindo e se pergunta se isso é o que eles chamam de "batota". Eles eventualmente ficam fora em um quarto e Hancock é separada do Luffy pelo world. Apesar de hesitante em deixá-lo, ela o faz depois ele dizer que vai lutar contra world e ela pode salvar suas irmãs o que deixa a Imperatriz Pirata desmaiar por Luffy salvá-la e envergonhada por pensar que ele a estava traindo.

Ela faz o seu caminho para uma sala onde ela conhece Nightin. Apesar de sua mockering de Hancock sendo um Shichibukai, o último é capaz de contrariar os poderes de Hancock com Erbs médicos e torná-lo imune a seus poderes. Ele então começa a destruir algumas das roupas de Hancock e faz uma bebida para se fazer tão jovem como Hancock. Os dois lutam com Hancock tendo pouca dificuldade contra Nightin como Hancock é capaz de iludir facilmente seus movimentos e continuam a temperatura la em seus encantos. Nightin cai para eles como Hancock derrota dela, transformando-a em pedra.

Hancock logo chega no quarto para que Luffy ordena que ela para obter suas irmãs fora do navio enquanto ele lida com Byrnndi. Ela faz isso com uma ordem de seu próprio para Luffy para sobreviver. Após a derrota do world Hancock espera ansiosamente pelo retorno de Luffy. Depois que o navio explode Hancock grita o nome de Luffy como ela acredita que ele teria morrido. Felizmente, Luffy sobrevive voando no ar como Hancock tem o prazer de ver que ele está tudo bem e depois corre e abraça-lo feliz que ele está vivo deixando suas irmãs, Salome e Nyon chocadas com a sua ação. Hancock, então, percebe o que ela fez e logo recua fortemente corando, mas Luffy apenas sorri.

Sessão não-Canônima Concluída.

Dois anos Depois

Arco Retorno à Sabaody

Hancock e as piratas Kuja recebendo Luffy após seus dois anos de treinamento.

Hancock e suas irmãs cumprimentam Luffy depois de seus dois anos de treinamento completos e se prepararam para levá-lo de volta para o Arquipélago de Sabaody . Quando Luffy lamenta não comer os animais na Ilha Rusukaina, Hancock diz que ela tem todas as comidas favoritas de Luffy no navio. Quando Hancock traz à tona a idéia de se tornar a esposa de Luffy, Luffy sem rodeios declina, mas ela aparece prejudicada pela sua rejeição.

Ela é vista mais tarde em seu navio perto do Arquipélago de Sabaody, dando a Luffy uma grande quantidade de suprimentos (com suprimentos suficientes para durar-lhe anos em alguns casos). Ela também ajudou a disfarça-lo, dando-lhe um casaco e um bigode falso. Quando Luffy está partindo, ela pede a Luffy para não dizer adeus. Luffy responde dizendo que ele nunca o fará e ele espera vê-la e todos novamente. Hancock errou palavras de Luffy como uma proposta de casamento.

Como Luffy e sua tripulação prepararam-se para ir a Ilha dos Homens-Peixe, Hancock e os Piratas Kuja ajudam-os retendo os marinheiros. Hancock esconde sua ajuda para Luffy, alegando estar com raiva de que o navio de guerra Marinha cruzou seu caminho. Hancock também pisca para Luffy, enquanto da-lhe a oportunidade de zarpar. Ela é a próxima visita protelando os marinheiros, hipnotizando-los com sua beleza.

Arco Dressrosa

O status atual de Hancock é desconhecido, mas em uma reunião entre alguns dos principais oficiais da Marinha, Commodore Brannew afirma que ela ainda é uma membra dos Shichibukai.

Arco de Wano

Após a Reverie, quatro notícias são divulgadas e uma delas é a extinção do sistema Shichibukai, logo ela também é uma Ex-Shichibukai agora.

 Maiores Batalhas

  • Boa Hancock vs. Momonga e sua tripulação

Batalhas Fillers

  • Boa Hancock e Luffy vs. Sebastian (interrompida por Perona)
  • Boa Hancock vs. Nightin

No Começo de One Piece

Hancock's Early Design.png
Projeto inicial de Hancock de Color Walk 2.
Early Boa Hancock.png
Conceito inicial de Boa Hancock de One Piece Green.
  • O Mais antigo desenho visto de Hancock apareceu inicialmente na capa de uma edição da Shonen Jump de 1999 e mais tarde foi reimpresso em Color Walk 2. Quando os chapéus de palha entram na Grand Line, Oda foi convidado por seu departamento de edição para desenhar vilões que aparecerão a partir de então. Ele concordou em suas costas e puxou para o salto capa Shonen. Enquanto algumas partes da aparição de Hancock mudaram definitivamente, desde então, Oda toda a intenção, no momento em que o projeto seja ela.
  • É revelado em um dos livros de dados que Hancock, aparentemente, costumava ser mais velha do que a sua versão atual. Ela deveria ter um "tema mal-baseado" mais e um olhar mais assustador. Ela também tinha tatuagens em seu rosto e não tem nenhum bangs no começo. Não está confirmado por que Oda mudou sua aparência tanto, apesar de que poderia ter sido para fazer sua eventual transição para um aliado mais incrível.

Influências do Anime e Mangá

  • Sua personagem tem várias referências a mitologia grega:
  • Sua tribo, o Kuja, é uma nação de guerreiras somente de mulheres, é fortemente baseado nas Amazonas. E seu relacionamento com Luffy começa com malícia, mas mais tarde se transforma em amizade e amor (em metade de Hancock), que é uma inversão da rainha das Amazonas Hipólita com Heracles e (em algumas versões) Teseu, ambos os quais apareceram amigáveis, mas terminaram em vez de forma adversa.
  • Suas Semelhanças com a Medusa incluem a capacidade de transformar as pessoas em pedra (embora os métodos são muito diferentes), o tema geral da serpente, e mais óbvio, ambos são uma das três irmãs Gorgon (embora Medusa era a mais nova, ao contrário de Hancock, que é a mais velha) Em algumas versões do mito, ela se transformou em um monstro contra sua vontade por Atena; semelhante à forma como Hancock foi vigorosamente comeu sua Akuma pelo tenryubito.
  • Ela também é muito semelhante ao Calipso no fato de que ela tem uma ilha habitada apenas por mulheres, ela é irresistível para a maioria dos homens, e ela fica bastante chocada que seu respectivo herói (Luffy em vez de Odisseu) pode resistir a seu charme e pedir um barco a sair (Embora Ulisses fez participar em fazer amor com ela por um bom tempo antes de sua partida). A situação que envolve Luffy ser o primeiro a nunca realmente resistir ao charme de Hancock levou este último a se apaixonar por ele, e também reflete como a resistência de Odisseu aos encantos de Circe, eventualmente, a levou a cair perdidamente apaixonada por ele também.
  • Sua capacidade de seduzir os homens é semelhante às sereias, que seduzem e atraem os marinheiros para a destruição líquida; apenas usado a sua voz ao invés de sua beleza física.

Diferenças do Anime e Mangá

Aparência

Enquanto no mangá de seu tamanho é 191 centímetros, no anime Hancock parece ser muito mais alta do que no mangá (como visto em Impel Down, quando ela e Luffy parte maneiras).

Arco Amazon Lily

No anime, depois de Hancock retornar ao navio de Momonga para se juntar à guerra contra o Barba Branca, ela assume a culpa pelo estômago roncando de Luffy. Quando ele acidentalmente tateava ela enquanto subindo mais acima em seu corpo enquanto sob sua capa e fazendo-a corar, ela deixou Momonga passá-lo como uma febre. Quando Luffy acidentalmente espirrou, devido ao cabelo longo de Hancock roçando seu nariz, Hancock, mais uma vez levou a queda por dizer que o ar da noite não foi bom para seu corpo, e apesar de Momonga suspeitar do espirro soar como o de um homem, ela conseguiu blefar seu caminho para fora, oferecendo uma pesquisa de corpo inteiro, para que Momonga passado. O anime também elabora sobre seus devaneios, como Hancock imaginando-se e beijando Luffy. Ela também tem uma tendência para imaginar Luffy como um Bishōnen quando ela o idealizada. Ela também parece ter tomado em Nami e Robin como rivais no amor quando ela descobre que eles estão na tripulação de Luffy, apesar do fato de que ela não tinha sequer se encontrou com eles ainda (mas parece saber o que eles se parecem como se mostra em sua imaginação) . Ela fica com ciúmes simplesmente em pensar sobre o fato de que ele tem mulheres na sua tripulação, indo tão longe como a sonhar com Luffy escolhê-los sobre ela. Claro, isso faz com que o seu voto que ela se recusa a perder para eles. Há também Daydream sequências adicionado no Arco Marineford. Depois de Luffy a abraça em Marineford, Hancock Luffy e visualiza-se em uma cerimônia de casamento com a tribo Kuja como os convidados. Em seguida, ela imaginou Luffy e ela mesma em uma lua de mel, onde ela foi preparar refeições para Luffy.

Arco Impel Down

Sua visita a Impel Down também foi elaborada , silenciosamente dizendo a Ace a respeito de Luffy que também estava em Impel Down tentando salvá-lo, em um tom que, aparentemente, só podia ser ouvido por Ace (Jinbe teve que ser avisado sobre isso mais tarde).

Todos estes não são tecnicamente diferenças, mas adições; todos eles seguem ações verossímeis para sua personagem. O principal objetivo deste era para alongar o tempo mostrado com Hancock e Luffy no navio da Marinha, antes de entrar no arco Impel Down. Isso foi feito para mostrar o "Paradeiro" Amigos "enchimento ao longo de quatro episódios em vez de sobre um ano e meio capítulos, a fim de retardar o anime enredo para que ele não se aproximasse do manga. Não tinha havido tempo suficiente na trama para inserir quaisquer cargas desde antes do Arco Arquipélago de Sabaody , como o anime plotline estava progredindo à frente muito rapidamente.

Arco Marineford

Durante o auge da guerra, ela parou de bazuca-brandindo os soldados de segmentação Luffy, sob a alegação de que eles iriam bater em Garp, bem como, no qual ela acrescentou que ele iria ser seu avô-de-lei, quando ela e Luffy se casarem. Como ela sabia dessa herança é desconhecido, como o mundo não recebeu este conhecimento até depois da guerra, e não havia nenhuma indicação de que ela recebeu a notícia do presente de antemão em qualquer mangá ou anime. Depois de Ace ter sido posto em liberdade, Boa Hancock aparece atrás de Jinbe, Kingdew, e Blenheim, enquanto ela não o fez no mangá.

Arco Retorno à Sabaody

O vestido de Boa Hancock está colorido de vermelho no anime em vez de azul, como no mangá.

Mercadorias

Figura de Hancock em One Piece DX.

Como um personagem de destaque, há muitas mercadorias fãs dela. Hancock foi caracterizada como a Shichibukai na série de One Piece Shichibukai Cellphone Strap e na One Piece Super Deformed Figures. Hancock também foi lançada na série P.O.P. Portrait of Pirates e na primeira onda Bobbing Head One Piece definido. Boa Hancock tem sido destaque no One Piece Styling Figures juntamente com Margareth. Ela foi recentemente lançada no One Piece DX Figure e na série One Piece World Collectable Figure.



Jogos

Aparições jogáveis

Aparições de Apoio

  • One Piece Romance Dawn: The Dawn of the Adventure

Curiosidades

  • Dado que todos os membros da tribo Kuja são nomeadas por nomes de flores, é possível que seu primeiro nome venha do nome científico para o snowberry, uma planta conhecida por suas flores vistosas, symphoricarpos Hancock chenaultii. Seu nome de família, Boa, vem da boa, um grupo de cobras constritoras.
  • Boa também pode significar "bom" em Português e é usado como uma expressão para se referir a mulheres atraentes.
  • Ela é uma das duas mulheres que até agora têm reclamado de ser a "mais bonita", sendo a outra Alvida. Ambas estas mulheres têm crescido apaixonadas por Luffy, apesar de Hancock é, talvez, o primeiro personagem em toda a série que mostrou sentimentos identificados como o amor romântico, ao contrário Alvida, cujos sentimentos para Luffy se assemelham mais de um "amor a admirar", já que Luffy foi o primeiro (e único) homem a dar um soco nela. De acordo com Sanji, Shirahoshi tem sido especulada para ser ainda a mais bonita.
  • Ela é a única Shichibukai para não ser votado na quarta Poll japonês. Isto é devido ao seu carácter não sendo introduzido no momento.
  • Ela é uma das poucas personagens femininas conhecidas que possui Haoshoku Haki.
  • No 5°Fã de pesquisas japonesas, Hancock foi classificada como a décima personagem mais popular em One Piece fazendo dela a segunda Shichibukai mais popular (com exceção de Trafalgar Law),e a segundo personagem mais popular do sexo feminino (Nami foi a primeira), e a quinta mais popular no caráter "não-Chapéu de Palha" na série. Ela também é a único personagem no topo da lista que pesquisa 10 que tinha feito nenhuma grande aparição em um arco recente.
  • Ela é uma das três Shichibukai que se aliaram com Luffy, sendo os outros Jinbe e Trafalgar Law.
  • Durante um dos devaneios de Jora ela entende que seus adversários a elogiaram alegando que eles chamaram-na de "Boa Hancock".

Referências

  1. 1,0 1,1 One Piece Mangá e Anime — Vol. 53 Capítulo 516 e Episódio 409, Hancock estreia.
  2. One Piece Mangá e Anime — Vol. 53 Capítulo 521 (p. 13) e Episódio 415, Hancock, ao lado de Sandersonia e Marigold, revelam ter sido escravas.
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 One Piece Mangá e Anime — Vol. 53 Capítulo 515 (p. 12) e Episódio 409, Hancock é revelada como uma pirata Kuja.
  4. 4,0 4,1 SBS One Piece Mangá — Vol. 58 (p. 100), a idade de Hancock é revelada.
  5. One Piece Mangá e Anime — Vol. 61 Capítulo 598 e Episódio 517, dois anos se passam no enredo.
  6. SBS One Piece Mangá — Vol. 54 (p. 146), Pergunta do fã: Por favor, faça o aniversário de Hancock em 2 de setembro. Por favor. 9 (ku) / 2 (ja).
  7. SBS One Piece Mangá — Vol. 79, Calendário De Aniversário.
  8. One Piece Mangá e Anime — Vol. 53 Capítulo 522 (p. 6) e Episódio 416, a ex-recompensa de Hancock é revelada.
  9. Vivre Card - One Piece Visual Dictionary, o tipo de sangue de Hancock é revelado.
  10. One Piece Green: Peças Secretas, o nome de Hancock é romanizado.
  11. One Piece Mangá e Anime — Vol. 50 Capítulo 489 (p. 16) e Episódio 381, Hancock é mencionada pelos Irmãos Risky pela primeira vez.
  12. SBS Volume 58.
  13. Capítulo 489 (p.16) e Episódio 381.
  14. Capítulo 521 (p. 15) e Episódio 415.
  15. Capítulo 516 e Episódio 410.
  16. Capítulo 518 e Episódio 412.
  17. Capítulo 598 e Episódio 517.
  18. Capítulo 521 e Episódio 415.
  19. Capítulo 522 e Episódio 417.
  20. Capítulo 517 e Episódio 411.
  21. Capítulo 555 (p. 8-11) e Episódio 464.
  22. Capítulo 558 (p. 15) e Episódio 467.
  23. Capítulo 559 (p. 14-15) e Episódio 468.

Navegação do Site

Predefinição:Kuja Navibox