FANDOM


O Capítulo 4 é intitulado "Morgan Mão de Machado, O Capitão da Marinha".

Capa do capítulo Editar

N/A

Resumo curto Editar

Luffy novamente vai ver Zoro para convidá-lo para sua tripulação, e Zoro se recusa. Luffy decide que serecuperar as espadas de Zoro que estão com  Helmeppo , então ele pode fazer Zoro juntar-se antes que ele dê-as de volta, então ele corre para recuperá-las. Enquanto isso, Morgan , o capitão da base da marinha, é manda seus homens levantarem uma estátua gigante de si mesmo, que Luffy destrói sem querer, ao tentar obter as espadas de volta. Morgan, enfurecido, ordena a seus homens que capturem Luffy para que ele possa matá-lo.

Resumo longo Editar

O capítulo começa logo após Luffy dar um soco em Helmeppo. Este fica nervoso e o avisa de que seu pai saberá disso. Luffy, no entanto, não dá a mínima. A cena então muda para o escritório pessoal de Morgan, aonde ele pergunta à um marinheiro o porque de os tributos pagos pelos habitantes terem diminuído. Diante da resposta de que o bolso dos cidadãos tem um limite, o capitão fica bravo, pois segundo ele, não tem a ver com o quanto elas tem de dinheiro e sim com o quanto as pessoas o respeitam

"Tudo o que uma pessoa importante faz está correto"-Morgan

One-piece-006

Zoro tem uma determinação inabalavel em seus princípios.

Então, seu filho Helmeppo invade a sala, pedindo ao pai para que acabe com um sujeito. Depois, Luffy está de volta ao lugar aonde Zoro está crucificado, a espera de sua execução. Luffy insiste para que Zoro seja seu companheiro, mas o restrito código moral do espadachim, pois ser um pirata iria contra os seus princípios.Luffy, no entanto, não desiste de querer o caça piratas ao seu lado. Ao ser questionado se sabe lutar com uma espada, Zoro diz que sim, porém que, o filhinho do papai (Helmeppo) havia tomado suas espadas.O Chapéu de Palha decide, então, chantagear Zoro, oferecendo-o suas espadas em troca de sua presença como membro do bando do chapéu de palha. Luffy resolve invadir a base da marinha.




No topo desta, Morgan está erguendo uma estátua em sua homenagem. Helmeppo pede a ele que mate Luffy, porém o Mão de Machado lhe diz que nunca havia batido nele porque era um filho imprestável que não valia uma surra, e que, se ele quisesse vangloriar-se do nome de seu pai, tudo bem, porém, ele que limpasse sua própria sujeira. Ao falar isso, ele bate com sua mão de machado em Helmeppo. Depois, se volta para ele, indagando se a menina que havia invadido a base tinha sido bem morta. Ao descobrir que seu filho não a havia matado, ordena a um Primeiro-Tenente que o faça. Quando ele se recusa a matar uma criancinha, Morgan o acusa de rebelde e usa seu machado para abrir a barriga de seu homem, pois este era um rebelde.

No entanto, Luffy afronta pessoalmente o capitão da Marinha quando, ao usar seu braço para impulsionar-se para o topo da base, onde erguia-se a estátua, esse quebra a estátua ao meio, causando espanto em Morgan. Morgan então grita para que pegassem ele. Luffy, que procurava Helmeppo, o pega pelos braços e o carrega, dizendo que estava procurando por ele, e o leva para achar as espadas de Zoro.

Abaixo, na base, Koby invade o campo onde se encontra Zoro, para o libertar. Este pergunta se Koby não tem medo de ser morto, enquanto que Koby responde que não, pois não suporta ver a marinha degradada assim, contando do seu sonho de ser marinheiro, assim como o de Luffy de ser o Rei dos Piratas. Zoro se espanta, perguntando quem Luffy achava que era, mas recebe a resposta :"Ele é assim mesmo..."

Depois disso, Koby é baleado por Morgan, que troca olhares mortais com Zoro.

O capítulo termina com Luffy carregando Helmeppo pela base da Marinha, em busca das Espadas de Zoro.

Notas do capítulo Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.